Índice de Artigos

 

Informações

Qual o propósito do EFA?

O EFA tem o propósito de fornecer treinamento teórico-prático em método, redação científica e comunicação oral de forma a capacitar estudantes de pós-graduação em ecologia e áreas afins no desenvolvimento de projetos de pesquisa e de artigos científicos de qualidade. Para isso, o curso trabalha principalmente com o processo de formulação de hipóteses e previsões e do uso da teoria na construção do conhecimento científico. O treinamento ocorre totalmente em campo, mas possui tanto atividades teóricas (como o fornecimento de minicursos e discussões da estrutura científica dos projetos), quanto práticas (como o desenvolvimento, redação e apresentação oral de projetos de pesquisa de curta duração). As atividades de coleta de dados em campo compreendem apenas uma parcela do curso. A maior parte do treinamento ocorre nos acampamentos ou bases de pesquisa existentes nas diferentes áreas onde o EFA ocorre. Nesses locais, os estudantes trabalham em grupos na redação e correção dos projetos de pesquisa formulados por eles sob a supervisão de pesquisadores pertencentes a diferentes instituições do Brasil e do exterior.

Quando será o curso e como ele funciona?

Quando – o curso será realizado inteiramente no campo, em áreas florestais e nos grandes rios do estado do Amazonas entre os dias 16/10 a 11/11 de 2018.

Como ele funciona – as atividades do curso compreendem o oferecimento de minicursos e o desenvolvimento de projetos de pesquisa. Os minicursos são divididos em 1) desenvolvimento de projetos de pesquisa; 2) redação de manuscritos científicos e 3) apresentações orais. O desenvolvimento de projetos de pesquisa e redação dos manuscritos compreende mais de 90% das atividades do EFA e, como dito anteriormente, ocorre de forma teórico-prática. Cada estudante participa do desenvolvimento de aproximadamente seis projetos em grupo e um projeto individual. Cada projeto em grupo é realizado durante dois dias. Na véspera do primeiro dia há uma breve reunião para formulação das hipóteses, das previsões e do planejamento experimental. Na manhã do primeiro dia há a coleta de dados. A tarde é reservada para análise dos resultados, discussão dos processos ecológicos ou evolutivos envolvidos no trabalho e a elaboração de uma apresentação oral que acontecerá no início da noite. O segundo dia é reservado à redação do manuscrito científico referente ao projeto desenvolvido. Portanto, não se engane, apesar de ser um curso de campo na floresta amazônica, durante grande parte dele, os estudantes estarão nos acampamentos discutindo, entre si e com os docentes participantes, a estrutura teórica do trabalho, a coerência lógica das ideias apresentadas, a forma de analisar os dados e exercitando na prática a redação e apresentação oral de manuscritos científicos. Todos os manuscritos são recorrentemente corrigidos pelos docentes com o intuito de simular o processo de submissão de um artigo para uma revista científica internacional. O curso culmina com um projeto individual de pesquisa que deve ser executado em sete dias em que cada estudante planeja e desenvolve individualmente um estudo sob a supervisão do corpo docente. A avaliação é baseada na qualidade da participação e desenvolvimento científico de cada participante ao longo de todo o curso e no conteúdo científico de seus trabalhos.

Será que eu vou gostar desse curso?

É muito comum estudantes criarem expectativas que não estão de acordo com a realidade do curso. Muitas dessas expectativas são lícitas. Mas imagine passar 30 dias imerso em um curso de treinamento intensivo fazendo algo que não era o que você queria? Por isso, para evitar que alguns candidatos se decepcionem por não receberem aquilo que esperavam do curso, preparamos a tabela abaixo. Nossa intenção é tentar fornecer o máximo de informações para que os interessados em fazer o EFA tenham uma compreensão mais clara do que passarão, caso sejam selecionados, e venham para o curso mais preparados para experiência que queremos proporcionar.

 

 

Se você tem vontade de passar pelas atividades abaixo, por favor, se inscreva no EFA

Se você deseja passar pelas atividades abaixo, o EFA não seria o curso mais adequado para você

Receber treinamento em método e redação científica

Conhecer a floresta amazônica

Lidar com a possibilidade de ter que produzir ciência usando métodos e procedimentos com os quais você não está acostumado

Conhecer as espécies de animais e planta das áreas de estudo

Passar grande parte do dia em acampamentos ao longo da floresta discutindo estrutura teórica de trabalhos de ecologia e redigindo manuscritos em temas que você não tem familiaridade

Visitar atrações naturais ou culturais locais / conhecer o INPA e seus pesquisadores

Receber uma grande quantidade de correções em textos científicos que serão redigidos por você e outros companheiros de grupo

Aprender técnicas variadas de coleta de dados

Lidar com trabalho em equipe, ouvir críticas e desenvolver argumentação lógica

Valer somente a sua opinião, ganhar debates

Passar a maior parte do tempo em acampamentos ou bases de pesquisa trabalhando no desenvolvimento e escrita de trabalhos científicos

Passar a maior parte do tempo coletando dados em campo

Ter que seguir regras de segurança e bom convívio

Passear livremente pela floresta

Agregar novas formas de desenvolver projetos de ecologia e áreas afins às formas de trabalho que você já possui

Receber treinamento intensivo em bioestatística

 

 

Quais professores são responsáveis por ele?

Três coordenadores são responsáveis para conduzir as atividades ao longo do mês e contarão com a ajuda de um corpo docente composto de pesquisadores convidados de diferentes instituições do Brasil e do exterior. Os pesquisadores ministram palestras na sua área de atuação e atuam como orientadores de estudantes que trabalharão em equipe no desenvolvimento de estudos de ecologia ou evolução. Os professores também atuarão como revisores dos trabalhos em grupos e dos trabalhos individuais. Em geral, mais de um professor se envolve no processo de revisão e discussão dos manuscritos, principalmente nos trabalhos individuais.

Quando é a inscrição e como faço para me inscrever?

Período: 19/02 a 22/04 de 2018

Apenas inscrições via internet serão aceitas. O endereço para envio é Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Para melhor identificar o processo de cada candidato, é importante colocar no assunto da mensagem “Inscrição EFA 2018 – < seu nome >”. As inscrições serão aceitas até a meia-noite do dia definido como enceramento do período. Candidaturas incompletas serão descartadas do processo de seleção. Em caso de absoluta impossibilidade do uso da internet, o(a) candidato(a) deverá entrar em contato com o PDBFF antes da data de encerramento das inscrições para definir uma maneira alternativa para o recebimento da inscrição. Veja como contatar o PDBFF no final dessas informações.


Os candidatos de qualquer nacionalidade devem enviar os seguintes documentos para inscrição:

1. Ficha de Inscrição preenchida (disponível abaixo - para baixar o arquivo no formato xls clique na seta do lado direito da página);
2. Carta de Intenções (máximo uma página), descrevendo os motivos que o levaram a querer fazer o curso e como o EFA pode contribuir para a sua formação. Uma dica é procurar conhecer previamente o conteúdo e a dinâmica do curso com ex-alunos. Isso mostra que você já tem uma noção do funcionamento do curso e como ele pode ser importante para você. Reforçamos que 
não desejamos uma carta de apresentação, na qual o candidato discorre apenas sobre sua formação profissional. Procure ser sincero e original na sua carta. Isso é fundamental para que o comitê de seleção saiba se o curso, de fato, será capaz de atender as suas expectativas. Lembre-se de que passar 30 dias em um curso que não era o que você esperava pode ser extremamente frustrante.

3. Currículo atualizado pela Plataforma Lattes (para brasileiros) ou currículo atualizado para estrangeiros. Apenas o “link” gerado no Lattes não será aceito, transforme o seu Lattes em um arquivo pdf.
4. Esboço curto de um projeto para desenvolver em um prazo de cinco dias, sendo atpe três deles dedicados à coleta de dados. O esboço do projeto deve conter título, introdução, métodos, referências e lista de materiais necessários, indicando aqueles que podem ser fornecidos pelo próprio estudante. A introdução deve ser redigida em um texto único, contendo justificativa, hipótese(s) e previsão(ões) a serem avaliadas. Ressaltamos que a introdução não deve ser subdividida em tópicos separando a justificativa, hipótese(s) e previsão(ões) do restante do corpo do texto. É importante que todos os três itens apareçam no corpo da introdução, da mesma formo como é feito em um artigo científico. O projeto deve ser enviado em formato doc e pode ter no máximo quatro páginas de texto (incluindo as referências) com fonte Times New Roman tamanho 12, bordas com 2,5 cm e espaçamento 1,5. Projetos que não tratem do mesmo tema que o estudante trabalha em seu mestrado e/ou doutorado e que apresentem originalidade da ideia serão mais bem pontuados. Portanto, seja criativo na hipótese, mas sem perder a coerência lógica! Como os estudantes selecionados desenvolverão o projeto individualmente em uma floresta de terra firme contínua ao norte de Manaus, projetos sobre temas associados à fragmentação (ex: efeito de borda) e que não possam ser realizados em uma floresta contínua (ex: projetos com moradores do entorno de fragmentos florestais) perderão pontuação no processo de seleção. Portanto, seja coerente em apresentar um projeto que possa ser desenvolvido nesse tipo de floresta (a região apresenta vários riachos de pequeno porte, mas não é possível acessar grandes rios como o Negro e o Solimões. Portanto, projetos nesses grandes rios são inviáveis). Recomendamos que os candidatos pesquisem os livros de campo dos últimos três anos, principalmente as seções de projetos individuais, para terem uma noção mais precisa da forma e conteúdo dos trabalhos que foram desenvolvidos recentemente. Mas cuidado para o seu projeto não ser uma cópia de um projeto anterior, mesmo que seja desenvolvido com outra espécie de animal ou planta. Por outro lado, sua ideia será muito bem-vinda se ela representar um avanço teórico/científico a partir de um projeto já desenvolvido no curso. O projeto precisa ser original e plágios serão desclassificados. Os livros podem ser acessados no site do PDBFF neste site. Outra fonte importante de informação sobre como apresentar um projeto são os estudantes que já participaram do curso.


ATENÇÃO: Apenas as inscrições completas serão avaliadas. O candidato(a) deverá enviar em um mesmo e-mail os documentos completamente preenchidos listados nos itens de 1 a 4 (ver acima), sem pendências.

ATENÇÃO: Aconselha-se a enviar sua inscrição o quanto antes para garantir que os documentos estejam organizados para análise e seleção.

ATENÇÃO: O PDBFF entrará em contato confirmando o recebimento dos documentos. Caso você não receba um e-mail de confirmação de recebimento da sua inscrição, entre em contato com o PDBFF pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

ATENCÃO: Candidatos estrangeiros precisam se informar com grande antecedência como obter visto para participar do curso.

 

Como é a seleção?

O curso tem 20 vagas e é voltado para estudantes de cursos de pós-graduação em ecologia ou em áreas afins relacionadas a estudos ecológicos na região Neotropical. A preferência é dada para estudantes que estão cursando o mestrado, que terminaram o mestrado, mas ainda não ingressaram no doutorado e para doutorandos com até um ano de curso. Mas estudantes que já estão no segundo ano do doutorado podem concorrer. Estudantes já graduados, mas que ainda não ingressaram em um programa de mestrado ou que ainda estão cursando a graduação não podem concorrer. Um comitê de seleção formado pelos coordenadores selecionará os candidatos visando maximizar a diversidade de estudantes tanto nos interesses e disciplinas, quanto nas regiões, países e instituições. Caso haja viabilidade, os primeiros 40 candidatos listados em uma seleção prévia poderão ser entrevistados (com hora marcada) pelos coordenadores. A entrevista será realizada virtualmente.
Os estudantes aceitos poderão se matricular como estudantes especiais no Programa de Pós-graduação em Ecologia do INPA ou no programa de Pós-graduação em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre da UFMG. O curso será ministrado em Português e, consequentemente, os candidatos de países de língua Espanhola ou outros idiomas precisam entender Português, mesmo que se comuniquem em Espanhol ou outros idiomas. Palestras ou aulas em línguas estrangeiras, principalmente o espanhol e possivelmente inglês, poderão ser ministradas durante o curso.

Divulgação dos selecionados

A partir de maior de 2018

Quanto custa?

O curso fornece alimentação, redes de dormir, mosquiteiros, alojamento e transporte local. O curso não cobre despesas aéreas de viagens do ponto de destino à Manaus e retorno. Incentivamos fortemente que os estudantes selecionados procurem recursos próprios ou dos Programas de Pós-graduação das respectivas instituições para esse deslocamento. Durante os deslocamentos entre as localidades visitadas pelo curso, gastos com alimentação e demais despesas pessoais serão da responsabilidade de cada estudante (serão aproximadamente quatro eventos de deslocamento). Cada participante deve levar consigo itens de uso pessoal, equipamentos e bibliografia especializada referente à sua pesquisa individual e dinheiro para gastos pessoais (R$ 300,00 a R$ 400,00 devem ser suficientes).

Coleções Biológicas

Durante o curso não será permitida a coleta de material biológico para terceiros ou a remoção de material biológico para fora das áreas visitadas. No caso da necessidade de coletar material biológico para fins de pesquisa não associada ao EFA, o estudante deve obter todas as autorizações exigidas pelo governo brasileiro para as coletas pretendidas. Nas reservas do INPA e do PDBFF é necessária também a permissão destas instituições. Todas as coletas para fins didáticos durante o curso possuem as devidas autorizações. Os projetos individuais a serem submetidos para a seleção podem prever coletas para posterior identificação do material pós curso e depósito em coleção científica. Porém, neste caso específico, o candidato selecionado terá que realizar as solicitações de coleta que se fizerem necessárias antes do início do curso.

Maiores Informações

Telefones para mais informações:
Tel.: (92) 3642-1148

Ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.;



Atenciosamente,
Paulo Estefano Dineli Bobrowiec – INPA/CENBAM/PDBFF
Paulo Enrique Cardoso Peixoto – UFMG 
José Luís Campana Camargo – PDBFF/INPA
Coordenadores do EFA